A saddle bag da Dior é um dos itens mais vendidos da temporada

PARIS, FRANCE – SEPTEMBER 24: A model walks the runway during the Christian Dior show as part of the Paris Fashion Week Womenswear Spring/Summer 2019 on September 24, 2018 in Paris, France. (Photo by Stephane Cardinale – Corbis/Corbis via Getty Images)

O momento é de nostalgia e Maria Grazia Chiuri, atual diretora criativa da Dior, acertou em cheio com o resgate das icônicas saddle bags – bolsas da Dior que se parecem com selas de cavalo (saddle = sela ). Acrescentou uma alça mais alongada, removível e trouxe novos tamanhos.

Sucesso nos anos 2000 e criada por John Galliano, a bolsa ressurge entre as peças mais vendidas da temporada, segundo pesquisa do site Lyst. Ela se encaixa perfeitamente embaixo do ombro e foi febre entre as it girls e celebridades da época. O modelo em denim azul com detalhes em couro caramelo era a que mais se assemelhava ao item de montaria. Outras eram estampadas, coloridas ou cheias de aplicações e edições limitadas tinham listas de espera.

John Galliano criou a bolsa em 1999, que deixou de ser produzida após o estilista ser demitido da grife em 2011. Mesmo fora do catálogo por sete anos, se tornou um ícone atemporal da maison. Para o modelo repaginado, Chiuri apostou na padronagem Dior Oblique, criada em 1967 pelo designer Marc Bohan. Aplicado em jacquard, o monograma apareceu em itens do outono e também da primavera 2019.

A estratégia de marketing foi genial. Na data do lançamento mundial da bolsa, 100 personalidades publicaram fotos com a peça pontualmente às 14h. Entre elas, a brasileira Luiza Sobral, a italiana Chiara Ferragni e a georgiana Dana Hourani.